terça-feira, 29 de dezembro de 2009

O AMOR QUE NÃO TEVE FIM


Se for pra se lamentar
Deixa esse amor partir
Deixa a solidão chegar
Deixa o vento então levar
O que o luar roubou de ti

A magia daquele olhar
O perfume de flor, jasmim
Quem sorrindo te faz brilhar
Como um raio de sol no mar 

Que aqueceu o teu peito enfim

Mas de tanto a maré mudar
Vai e vem que te faz sofrer
É melhor então deixar
Toda a culpa sobre o luar
A ilusão de outro bem querer

.
.
.

Se um dia ele então voltar
E a noite cair assim
Com um jeito de enfeitiçar
Pode a lua querer levar
O amor que não teve fim

Pede então pra ele te esperar
Vai lá dentro e lhe mostra os teus
Diz que sempre lhe amará
Sonhará sempre ao luar
Mas que ele pode ir com Deus

2 comentários:

Luluch Carvalheira disse...

Muito show!!!!!!!!!!!!!!Bjs mil!!!

Elika Takimoto disse...

Ora ora... há um poeta inspirado na P26.

E cá estou eu inspirando e expirando esses versos.

Parabéns