sábado, 19 de setembro de 2009

O DIÁRIO


- Vamos sentar aqui mesmo. Lá dentro tá muito cheio. Ô Severino, traz uma ampola e dois copos urgente pra nós. E aí meu amigo, conta o que te aflige.

- Eu descobri, Carlos. Eu descobri tudo.

- Tudo o quê, meu amigo. Pode contar que eu tô aqui pra te ouvir.

- É a Andrea, cara. A Andrea.

- Porra, Sevé! Não tem Brahma não? Tu não sabe que eu não bebo essas merdas? Traz logo que a situação aqui está periclitante. Rápido Sevé, que o homem tem um troço! E aí? É traição? Tu pegou ela com alguém?

- Não, pior...

- Caraca! Aqui, bebe de uma vez que você vai se sentir melhor. À nossa. Sevé, um queijinho e azeitonas, por favor. E então, o que aconteceu? Pior que traição? O que foi?

- Carlinhos..., a Andrea tem um diário.

- Diário? E o que tem de mais nisso? Porra, tô crente que o caso é sério. Ô Sevé, suspende o queijo, traz só a azeitona.

- Cara, a Andrea - tem - um - diário. Você não está entendendo?

- Não, claro que não. Mas vou ficar feliz se você me explicar o motivo pelo qual eu tive que sair da agência mais cedo por causa da porra de um diário.

- Hoje ela acordou mais tarde, saiu apressada e esqueceu a pasta; daí quando foi mais ou menos umas dez horas ela me liga me pedindo um número de telefone que estava na última página da agenda dela. Foi aí que eu vi, do lado da agenda, com esses cadeadinhos pequenininhos e tudo mais, escrito bem grande na capa. Diário.

- Já sei, tu abriu e descobriu a traição?

- Não, eu não abri.

- O quê!? Tu não abriu a porra do diário? Ah, mas tu só pode tá de sacanagem.

- Não, cara. Tinha o cadeado. E mesmo assim, acho que não é certo, não é?

- Não, se o caso for de traição, não tem problema, pode abrir sim. Você acha que ela está te traindo?

- Não! Quer dizer, agora eu já não sei mais.

- Por quê? Por causa do diário?

- É.

- Ah, fala sério. Ô Severino! Traz outra, rápido por favor, que eu que estou tendo um troço agora.

- Carlinhos, você não tá percebendo? Teu amigo tá na merda. A casa caiu. Não tem mais jeito. Por que ela teria um diário? Pra  que mulher precisa de diário? Pra colocar segredo. Só pode ser.

- Então abre essa merda. Tá com ele aí?

- Não. Deixei lá na pasta.

- Puta – queo – pariu. Sevé, traz mais uma e o queijo que essa merda vai se estender.

- Carlão, ali deve ter um monte de devaneios delirantes, sei lá, sonhos frustados, fantasias proibidas. Porra, minha mulher tem fantasias, Carlão; caralho!

- Calma homem, bebe aí a cerveja. Você tem sentido ela pensativa, sozinha num canto, infeliz?

- Não! Quer dizer, até agora não. Mas depois que eu vi esse diário... Às vezes acho que ela tá longe, com o pensamento distante.

- Ô Mané! Mulher tá sempre com o pensamento distante. Por isso é que é mulher. Se tivesse com o pensamento no aqui e agora era homem. Preciso te explicar tudo?

- E se tiver falando de outros homens? E se for alguém do escritório?

- Ela tem chegado mais tarde em casa? Tem gente ligando? Tu tá desconfiado de alguém?

- Não! Quer dizer, agora já não sei mais.

- Meu Deus do céu. Tudo isso por causa de um diário?

- E se tiver falando de mim? Se tiver falando da nossa vida sexual? Será que ela não tá satisfeita?

- Por que? Ela tem reclamado? Tu tem deixado a desejar, cumpadi?

- Não! Quer dizer, agora já não sei mais. Que merda! Tava tudo indo tão bem. Pra que essa mulher precisa de um diário? O que será que tem ali? Será que ela ainda me ama? Tem jeito não, nunca mais fico tranquilo...

- Então abre a porra do diário, cacete.

- Eu não. Vai que tem alguma coisa lá. Sevé! Traz mais uma.

14 comentários:

Elika Takimoto disse...

Sensacional!!! Sensacional!

Morri de rir ouvindo, morri de rir lendo...

Perfeito, Nelson Carlos, perfeito!!!

Parabéns pela criatividade e pela sensibilidade!

greuza disse...

Filhão ,adorei vc é o maximo so podia ser meu filhão hahahaha....

Anônimo disse...

Muito legal, Nelson ! Voce passou com perfeição a insegurança do sujeito, simplesmente por ... nada ! E o amigo ! Muito real a relação do papo com os "comis e bebis" . Beijos

Luluch Carvalheira disse...

Olá meu caro amigo! Que en-gra-ça-do!!!! Quem não deve não teme, acho que esse cara é que tá pisando na bola! "Ela estava errada e eu também, eu não tinha o direito de lhe chamar a atenção...O que faria você em meu lugar?"
bjs mil

Luca Martins disse...

Muito bom MESTRE, muito bom!
beijo

Paulo-Roberto Andel disse...

esse texto cai bem no "homem que é homem". posso recolher?

e onde andará o sevé? puxa...

brax.

Nelson Borges disse...

Bem lembrado Andel,
homem que é homem.

bçs

Anônimo disse...

Parabéns pelo belo texto.Com todo o respeito,eu sempre desconfiei que você "dava pra cronista" e agora minha certeza aumentou. rsrsrsrsrsrsrr.
Adorei a nova cara do blog e a foto da eterna seleção de 70. Pra frente NELSUUUU. Luis manuel

Nara disse...

Pai talvez você não tenha percebido, mas não é um email que me faz abri o seu blog, é a vontade! Eu li e achei muuuito engraçado!O caso dos palavrões é que me assustou, mas ficou um maximo pai! Você é o melhor. Sei que para você sem palavrões não teria muuita graça, alias eu ri disso também! Mas evite né?
Bjs Nara ♥ ♥ ♥ ☺ ☺ ☺ ☻ ☻ ☻ ♥ ♥ ♥

Nelson Borges disse...

Ô minha filhinha,
desculpe-me pelos palavrões, papai ficou super sem jeito de escrevê-los, mas, este texto necessitava deles, pois é uma conversa de bar entre dois homens apenas. Não que os homens precisem conversar aos palavrões, mas é que este tema pedia, você entende, não é?

De qualquer forma, adorei o seu comentário e a sua observação.

Te amo demais.

PS. Não te mandei o e-mail desse texto exatamente pelos palavrões, mas você é danada demais. (171 MOR)

Te amo mais ainda.

Fabricio disse...

Show companheiro! Durante toda a leitura criei o cenário na cabeça. Deu até vontade de tomar uma gelada.

Abraço e t+

Anônimo disse...

Acho melhor, ao invés de jogar as suas cuecas no cesto novamente, continuar a lava-las. Lembre-se: independente de como lavá-las, elas são SUAS peças mais intimas.
Adorei!
O Ricardo quer pegar uma carona com você, e ir fazer parte de sua equipe no novo emprego. Se souber de uma vaga para degustação de coca-cola, Tô dentro.
Bjs
Denise

Paulo-Roberto Andel disse...

AÕ, ÃO, ÃO

ATUALIZAÇÃO!

Paulo-Roberto Andel disse...

VAMOS BOTAR PRESSÃO NO "HOMEM QUE É HOMEM"?