terça-feira, 5 de maio de 2009

MEU PRIMO CELIO E A SHAWASKA


Após alguns amigos comunicarem via e-mail que ainda estava complicado comentar meus posts entrei no blog sem fazer o login e fui tentar deixar um comentário. Percebi de imediato que havia a opção anônimo na escolha de identidade e que a única “dificuldade” era a verificação de palavras, ou seja, digitar em uma caixa de texto os caracteres exibidos na imagem que aparecia.

Tudo muito simples, porém, a imagem exibida trazia a palavra shawaska. E antes mesmo de começar a digitar, meu primo, que havia acabado de chegar e estava em pé, parado atrás da minha cadeira, disparou. Aí, minha supervisora ontem, na reunião, deu a maior coçada na shawaska. Olhei para a cara dele e foi uma gargalhada só. Levei quase cinco minutos para me recompor, rolando no chão de tanto rir.

Quando consegui voltar ao computador não agüentei a tentação, e com um simples toque na tecla F5 para atualizar a página fiz aparecer na tela a palavra luscria. Célio com seu raciocínio super-rápido filosofou. Pai não é quem faz, é quem luscria. Outra vez gargalhada geral. Daí resolvemos copiar em uma folha de papel as palavras que iam aparecendo a cada atualização de página.

Gosed – Sacti – Frumo – Inemeleg – Recrict – Notowsio – Imboucal – Hosseq – Hotpier – Quite – Tatical – Tortut – Ulanch – Pergerio – Desseers – Shersons – Prevole – Adlan – Pexpo – Ipsti – Calionis – Dedorcio – Fooke – Faspo – Fulables – Pitho – Volfu – Fritisso – Deleglo – Enstank – Numminth.

E inventamos rapidamente um jogo. Tínhamos que escrever frases com aquelas palavras. Enquanto eu pensava, meu primo, que já estava no clima, ia escrevendo. Ela pode exagerar um pouco, mas pelo menos numminth. Quase me desconcentro totalmente, mas tentando não ficar para trás, uma vez que ele já havia criado três pérolas do nosso novo vernáculo, resolvi colocar logo quatro palavras na mesma frase. No Inemeleg frumo prevole ulanch.

Fez-se um silêncio total, Célio sabia que agora o jogo havia alcançado outro nível, me cumprimentou como se estivéssemos numa disputa olímpica onde mais importante que a vitória é o fair play entre os jogadores. Mas, como todo grande atleta, meu primo não iria deixar a disputa sem tentar executar seu último salto. Olhou alguns instantes para o papel, riscou as palavras que já havíamos usado e sacramentou. Pitho volfu gosed imboucal quando Dedorcio fooke Calionis.

O jogo acabou na mesma hora. Não dá para disputar com ele. Fiquei triste pela derrota, mas em compensação tive o consolo de entender porque tenho tão poucos comentários de quem tenta entrar como anônimo, uma vez que eu mesmo me distraí e não consegui deixar mensagem nenhuma. De qualquer maneira, meus amigos, não deixem de tentar fazer esse blogueiro feliz, comentem.

Até...

12 comentários:

Lívia Leal disse...

HAHAHAHAHA!
Genial! Adorei! To rindo sozinha aqui..rsrsrs. Tive a nítida sensação de ter visto a cena conforme ia lendo o texto.
Agora mesmo vou ter que digitar a palavra boxime...
Beijos!

Elika Takimoto disse...

Que jughthf maneiro!!!

Agora todos vamos brincar!!!!

Parabéns pela criatividade do texto. Muito espirituoso!

Beijos

Elika Takimoto disse...

Agora estou olhando de ladine...

;-)

Anônimo disse...

saxtatico
untica kiswtoria genialllllllll

Tatiana disse...

Ok, agora estou conseguindo postar. De fato era brisca. ahahaahahaha

Tatiana disse...

Gostei dessa brincadeira!!! Agora estou "riante"! ahuiahai haiah aihaiaha

Tatiana disse...

De "factate", achei muito divertido!

ahahahaha esse negócio não para de colocar palavras que agora fazem sentido!

Paulo-Roberto Ândel disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!

Texto dogno dos melhores momentos da C.CREAM (ou CECRIME, se preferir).

AHAHAHAHAHA!

Em breve, a nova temporada de MISCELÂNEA!

Anônimo disse...

Hahahahahahaha..... Muito bom ! Dirvertidíssimo, engraçadíssimo, fantactisme ......

Abraços,
Juninho.

Anônimo disse...

Grande Nelsinho!!!!parabéns pelo seu blog. É muito interessante acompanhar, mesmo que de longe as suas várias faces. Algumas conheço, tipo físico/matemático, petroleiro, micreiro, blogueiro, cronista e outras que desconheço. Um dia, quando houver um tempinho apareça no Novo Rio. Todos continuamos por lá.
Grande abraço
Ligeirinho (lembra quem é??)

Nelson Borges disse...

Obrigado pela palavras, Ligeiro.
Também morro de saudades,
abraços
e saudadções rubro-negras.

Raquel disse...

Mais uma vez nao me arrependo de passar por aqui. Divertidissimo texto, agora o pinexp post, eu nao perco nao!!!

Besitosss